Os casos da semana, por João Inácio

Um gesto animal

Um caso que está a abalar todo o mundo. Guillermo Habacuc Vargas, artista reconhecido no seu país, Costa Rica, chocou na sua última exposição colocando um cão, vivo, sem água nem alimento para que este falecesse. Á vista de todos os que pela exposição passaram esteve o cão, preso a um canto, com pouca mobilidade, entregue inevitávelmente á morte.

Ora se até aos dias de hoje o tema da arte tem sido sempre colocado num pano subjectivo e por vezes indecifrável, este gesto “artístico” põe em causa ou reformula todo o conceito de arte na sua essência.

Será que podemos considerar tal elemento como arte? Ou será então um gesto desumano, desprovido de qualquer sensibilidade, desprezando uma forma de vida tão próxima da nossa?

Um “gesto animal”, no meu entender, que induz uma realidade tão bruta quanto a própria concepção ideológica de subvalorização da vida como esta se apresenta, de qualquer forma ou feitio.

Everybody was kung-fu fighting.

Braga, 25 de Outubro de 2006, 17 horas da tarde. O campeonato mundial de Kung-Fu realiza-se na cidade do norte do país; dum lado, duas centenas de homens, aparentemente vestidos de igual, um traje onde o negro impera, munidos de artefactos tais como matracas e paus; do outro lado, oito jovens, sem qualquer armamento, entregues á sua própria sorte.

Em traços gerais foi isto que aconteceu na cidade minhota, onde oito jovens “caloiros” foram perseguidos e quase agredidos, não fosse a pronta actuação da PSP de Braga.

Uma história que faz lembrar o velho clássico de Carl Douglas de 1975 “Kung-Fu Fighting”.

Quem apagou a luz?

Em Benfica vive uma senhora chamada D.Maria. A D.Maria tem 77 anos e a sua rotina já bastante definida; todos os dias levanta-se por volta das 9, toma um banho, arranja-se, toma o pequeno-almoço, vai ao café, e outras coisas mais.

Quinta-feira, a D.Maria levantou-se e decidiu ir tomar banho; para seu espanto a luz da casa de banho apagou-se de repente; A D.Maria, atrapalhada, tentou sair da banheira, escorregou, e aleijou-se.

Esta poderia ser a história de um dos 30 mil habitantes da zona de Benfica e arredores que ficaram sem luz na passada quinta-feira, entre as 9.30 e as 10.30 da manhã sensivelmente.

O corte deu-se depois de, inadvertidamente, o manobrador de uma máquina de construcção cívil, a laborar junto do centro comercial Colombo, ter cortado, em simultaneo, 4 cabos de 1000 quilowatts cada.

Felizmente nenhuma situação grave foi registada, tendo o senhor manobrador pedido desculpa por todo o incoveniente que possa ter causado.

Por momentos, a pergunta mais recorrente na zona de Benfica terá sido “Quem apagou a luz?”, batendo todos os records de perguntas feitas em simultâneo numa determinada zona territorial.

Timeout para os Buraka Som Sistema

É com muita pena minha, e de alguns por ventura, que digito neste teclado para vos passar a informação de que os Buraka Som Sistema foram eliminados da categoria New Sounds of Europe, a propósito dos MTV Europe Music Awards, evento que se realiza em Munique no próximo dia 1.

O sucesso dos Buraka e a sua sonoridade inovadora não chegaram para convencer os juris que selecionaram, de entre os nomeados, 3 finalistas que actuarão na cerimónia.

Os Buraka foram a 12ª banda a ser eliminada pelo que fica o orgulho desde logo da nomeação para um prémio que tem ganho muita visibilidade ao longo dos anos.

Lembramos que o ano passado Gnars Barckley arrecadou o prémio de Best New Act no evento da MTV.

Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: